Convergência? Mas e o Gnome?

Hoje em dia escuta-se muito a palavra "convergência" e é possível observar um grande esforço de empresas como Canonical, Apple, Microsoft e Google para tornar isso possível.

Um sistema projetado para rodar em desktops, notebooks, tablets, smartphones, etc, de forma que o usuário se sinta no mesmo ambiente simplesmente não é uma tarefa fácil, até porque cada um deles conta com um tipo de interassão diferente.

Sinceramente, nenhuma destas empresas apresentou algo que realmente chamasse a atenção, com excessão de um projeto da Canonical de tempos atrás que rodava em paralelo com o Android e ao conectar o smartphone em um "dock", o Ubuntu passava a ser o sistema principal para o usuário mas sem deixar de lado as funções do telefone (veja no link). Isso, na época, foi algo extremamente animador, pois justificaria a aquisição de um bom smartphone que passaria a ser seu computador pessoal nesta situação. Ainda tenho esperança de que a Canonical utilize esta filosofia em seus smartphones num futuro bem próximo, mas confesso que o que vi até agora do Unity 8 não tem me animado (estamos falando de uma versão que ainda está engatinhando).


De todos estes sistemas e ambientes gráficos que vem sendo apresentados até o momento, não ouvi nem li nada relacionado ao Gnome 3 e esta questão de convergência. Apesar de eu não ser um usuário Gnome atualmente, acredito que seus desenvolvedores foram os que chegaram mais perto de um produto adaptável, tanto para tamanho de tela quanto para interação (teclado, mouse, thouch, gestos, e sabe lá o que inventarão...). Sim, não está finalizado e também não é perfeito, mas dedique um pouco de seu tempo e teste o Gnome 3 (baixe o Ubuntu Gnome ou até mesmo o Fedora 21). Imagine ele em qualquer tipo de interface, desde notebooks a smartphones. Claro que algumas pequenas adaptações precisam ser feitas de um dispositivo para o outro, mas estamos falando do que mostrar por padrão aqui e ali e não redesenvolvimento e modificação do sistema todo.


Tempos atrás eu entendia a decisão da Canonical em deixar o Gnome de lado para criar sua interfáce gráfica, pois o Unity funciona muito bem em desktops, notebooks, netbooks, porém, sua entrada no mundo dos smartphones e tablets criou uma grande bagunça em seu desenvolvimento. Temos uma versão inacabada (Unity 7 - sim, inacabada, ainda faltam muitos recursos na interface, apesar de funcional) e uma nova em constante desenvolvimento (Unity 8) que está longe de se adaptar aos diferentes dispositivos existentes. Porque não abraçaram e juntaram esforços em um único projeto se o objetivo no final das contas era o mesmo? Bom, isso é assunto para outro post, mas vale a deixa.


Se você ainda não teve contato com o Gnome 3 e se interessa pelo assunto "convergência", vale dedicar um tempinho para conhecer o projeto. Muito provavelmente a versão 4 deve ser a considerada final, acabada, pronta para o que der e vier.




Site do projeto:
https://www.gnome.org/

Download da última versão (março/2015) para testes:
https://download.gnome.org/misc/promo-usb/gnome-3.16.iso

Conheça um pouco mais:
http://www.omgubuntu.co.uk/2015/03/gnome-3-16-released-new-features-screenshots

Convergência? Mas e o Gnome? Convergência? Mas e o Gnome? Reviewed by Marcos Garcia on abril 06, 2015 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.