A pirataria do Windows impede o crescimento do Linux?

Artigo muito interessante...

Você é um adepto do software livre e conhece diversas opções gratuitas dentro da filosofia open source. Você sabe do potencial do Ubuntu, por exemplo, e tenta convencer um amigo a utilizar a distribuição de Linux criada pela Canonical porque ela faz basicamente tudo o que Windows faz e é gratuita. Porém, seu amigo também não pagou nada pela cópia do Windows 7 que ele tem instalado no computador, mesmo que isso não tenha sido obtido de maneira legal. 

Este pequeno exemplo parece simples (e de fato é), mas é o suficiente para ilustrar o cenário a seguir. De acordo com um estudo da Universidade de Oslo intitulado “Software Piracy and Linux Adoption” (em tradução livre, Pirataria de Software e Adoção do Linux), o sistema operacional livre se sairia muito melhor não fosse a pirataria do Windows. 

Segundo a pesquisa, a taxa de pirataria de softwares pode variar entre 42% e 90% dependendo de cada um dos 102 países avaliados. Ou seja, nestes lugares, ao menos 4 a cada 10 cópias do Windows são piratas, chegando a valores absurdos em lugares em que 9 a cada 10 cópias do sistema da Microsoft são obtidas de maneira ilegal. O estudo conclui que, não fosse tão simples obter uma cópia pirata do Windows, a fatia de mercado do GNU/Linux seria ao menos mais de 10 vezes maior do que é agora, girando em torno de 20% a 40% dos computadores pessoais... [leia mais]

Comentários