Dilema: carros autônomos devem ser programados para matar motorista ou pedestre?

Falar de inovações tecnológicas requer considerar o maior número de variáveis possíveis, até as não tão animadoras. Carros autônomos já estão circulando e sendo melhorados rapidamente, mas existem dilemas que vão além da tecnologia. Numa situação de risco, até que ponto o computador colocaria a vida de motoristas e passageiros em risco para proteger outros que estão do lado de fora? Um estudo conduzido por pesquisadores americanos e franceses aponta que 76% das pessoas concordam na programação moral dos veículos autônomos para minimizar mortes em casos como o de sacrificar o motorista para salvar 10 pedestres.  

A pesquisa mostrou, no entanto, que as pessoas se mostraram hesitantes caso fossem comprar um carro com tal programação, preferindo um computador que protegesse a eles em vez de pedestres. "Isso mostra que todos acreditam que veículos autônomos deveriam operar de uma maneira, mas, por causa de decisões próprias, eles operam de um jeito menos seguro", observa Azim Shariff da Universidade de Oregon, que conduziu a pesquisa em conjunto com Iyad Rahwan da MIT e Jean-François Bonnefon do Institute for Advanced Study in Toulouse, França... [leia mais]

Comentários