Desmistificando o armazenamento na nuvem: Parte 2

Nesta segunda parte, falaremos de dois dos principais serviços de armazenamento na nuvem e como utilizá-los. Caso não tenha visto o que falamos na primeira parte, é só dar uma conferida aqui: Parte I.

Obs.: É possível que a interface dos portais estejam um pouco diferente da presente neste artigo pois eles podem sofrer atualizações a qualquer momento. Entretanto, a ideias das funcionalidades não devem sofrer alterações.

Obs2.: O idioma dos sites apresentados podem variar dependendo da configuração da conta, do browser, etc. Entretanto, a posição dos menus devem ser as mesmas caso o layout não sofra alterações ou, basta saber um pouquinho de inglês caso esteja neste idioma. Se inglês não é o seu forte, não se preocupe! Utilize o site https://translate.google.com/ que ele traduz tudo para você!


Serviços de armazenamento na nuvem

Atualmente existem muitos serviços que oferecem o armazenamento na nuvem. A lista é tão grande que chega a criar dúvida no usuário que fica sem saber qual escolher. Muitos são famosos e você já deve ter ouvido falar: Google Drive, Dropbox, Apple iCloud, Amazon Cloud Drive, Mega e Microsoft OneDrive. Já outros nem tanto: ADrive, Bitcasa, Box, Copy, Cubby, DumpTruck, etc… Com tantos serviços, qual escolher? Qual é melhor? Qual a principal diferença entre eles? Como diria Morpheus em Matrix: “Rest, Neo...The answers are coming”. Vamos falar um pouco dos principais serviços e o que eles oferecem.


Dropbox

Pioneiro no segmento e um dos mais famosos, o Dropbox conta com uma interface amigável   e funcionalidades simples. Iniciou suas atividades com a mais simples missão: Armazenar seus arquivos na nuvem e hoje conta com diversas funcionalidades como criação de times para trabalhar em arquivos em conjunto, criação de documentos online e muito mais.

Para utilizá-lo é necessário apenas criar uma conta acessando o endereço https://www.dropbox.com/, são poucos dados e o cadastro é super rápido. Após realizar o cadastro, é necessário entrar no e-mail utilizado para o cadastro e confirmar o mesmo utilizando o e-mail enviado pelo Dropbox. Basta abrir o e-mail recebido e clicar em “Verificar seu e-mail”. Ao acessar pela primeira vez, é pedido para baixar e instalar um programa no computador, mas não é necessário.  A tela inicial é bem intuitiva e pode ser vista logo abaixo onde enumerei alguns itens para poder explicar melhor.

desktop.png

1. Acessando o primeiro item, “Arquivos”, é possível visualizar todos os arquivos que foram colocados no portal. Como ao criar uma conta há somente um arquivo de exemplo do próprio Dropbox, a lista está quase vazia.

2. Já no segundo item, é onde podemos subir arquivos para o portal. Ao clicar neste item, uma nova tela é exibida para que o usuário selecione os arquivos que deseja subir como podemos ver a seguir na série de imagens.

56972737-ec16-4b43-b85a-821ff7cb1be1.png

4adffb9b-0623-4cae-af1c-0b30387c92c4.png

0b8739d0-ffef-420a-b177-64a79a8ac0df.png

1c3488c9-3fef-4c51-b9fc-b47a9a37c954.png

Vejam como é simples subir arquivos na nuvem! É possível subir vários arquivos ao mesmo tempo, só selecionando quais deseja subir ao mesmo tempo.

3. E por último, no item três é onde você pode criar suas próprias pastas para organizar seus arquivos.

Note que é possível gerenciar seus arquivos e pastas a partir da tela inicial clicando com o botão direito do mouse e acessando as opções disponíveis. É possível renomear um arquivo / pasta, excluir, mover, etc.


Google Drive

Outro serviço dos mais famosos (senão o mais famoso hoje em dia), o Google Drive oferece um dos mais robustos serviços de armazenamento na nuvem e de quebra, conta com alguns serviços adicionais que o tornam um dos mais queridos: foi o primeiro serviço a disponibilizar criação de documentos online, um editor de textos, planilhas e apresentações diretamente no navegador, sem a necessidade de instalar um programa. Os arquivos criados nos editores do Google, já ficam na nuvem, protegidos contra um possível acidente =D

Para utilizá-lo, é necessário ter um e-mail no Gmail, também do Google. Com o mesmo e-mail e senha do e-mail, já é possível acessar e utilizar o Google Drive através do endereço http://drive.google.com

A tela inicial, bem semelhante ao Dropbox, é bem simples e fácil de utilizar como é possível ver logo abaixo.

bf92202b-68de-436a-989e-0a267378859d.png

1. Clicando no item “My Drive” enumerado na figura, você tem acesso ao seu repositório com todos os arquivos e pastas, similar ao menu “Arquivos” do Dropbox.

2. No botão “New” é onde você pode criar documentos e subir arquivos para o seu repositório. Ao clicar no botão, algumas opções são exibidas:

cbbd5da8-ecd0-46f0-8e42-9ec94016f868.png

Clicando em “New Folder...” você pode criar pastas para organizar seu repositório de arquivos. Já para subir arquivos, “File upload“ e selecionar o arquivo desejado conforme sequência de imagens a seguir.

a63efa3b-bdff-4391-b297-0c63906b0dc3.png

4adffb9b-0623-4cae-af1c-0b30387c92c4.png

e6bd04e3-3815-474a-8c99-e59757108889.png

Ao fim do processo, o arquivo deve aparecer em seu repositório principal, sinalizado pela mensagem no canto inferior direito.

Continuando com as opções ao clicar no botão “New”, clicando em “Folder upload” é possível subir uma pasta inteira com arquivos, facilitando quando há muitos arquivos. O processo é o mesmo de subir apenas um arquivo, devendo apenas selecionar uma pasta ao invés de um arquivo. Já as opções “Google Docs”, “Google Sheets” e “Google Slides” permitem que você crie documentos, planilhas e slides respectivamente. Perceba a facilidade! Sem preocupação de perder seu documento, ter salvamento automático dos documentos em tempo real e poder acessá-lo de qualquer lugar, de qualquer dispositivo! Ao clicar em “Google Docs” por exemplo, abre-se uma nova aba com um editor de textos no próprio navegador, como na imagem abaixo.

1839521a-7473-4c35-a219-f6ae67733ab8.png

No item 1 onde aparece “Untitled document” é o título do seu novo arquivo. Você pode clicar neste parte e dar um nome ao seu arquivo ou simplesmente renomeá-lo em seu repositório, clicando no arquivo com o botão direito e acessando a opção “Rename”. Mas lembre-se! O arquivo só é criado quando você digita \ cria conteúdo na área de edição localizada pelo item 4 na imagem.

No item 2 estão as opções de formatação de texto, parecido com editores de texto já conhecidos como o Word ou outros similares. Já no item 3 estão os menus com todas as opções disponíveis, inclusive algumas que também estão presentes no item 2.

Veja que ao criar o documento e digitar algo no mesmo, ele já se encontra em seu repositório:

499fe134-9760-460c-a0e2-affca31137c6.png

Bem, há outras funcionalidades importantes no Google Drive, mas vou citar apenas mais uma, super importante, que facilita muito a vida de muitos usuários: o compartilhamento de arquivos. Você pode se desejar compartilhar seus arquivos com qualquer pessoa. Para isso, basta escolher algum deles, clicar com o botão direito e ir em “Share” como na imagem a seguir:

e5fd6c6b-c3ba-4a47-9100-0183e78ae9a0.png

Ao clicar em “Share”, a tela abaixo irá aparecer:

fcb86e9a-6a5d-4589-839a-606299750448.png

Nessa etapa é possível enviar seu arquivo para qualquer pessoa! Basta digitar seu endereço de e-mail no campo do item e clicar em “Done”. A pessoa para quem você compartilhou o arquivo irá receber um e-mail de notificação sobre o arquivo e poderá acessar seu arquivo. Caso deseje também, você pode definir o que a pessoa pode fazer com seu arquivo, clicando no botão do item 2. Se selecionar “Can edit” a pessoa poderá realizar alterações em seu arquivo; Já se selecionar “Can comment” ela apenas poderá fazer comentários no arquivo, sem alterar seu conteúdo. E por fim, se selecionar “Can view”, ela apenas poderá visualizar seu conteúdo.


Conclusão

Com este artigo espero ter passado um mínimo de conhecimento sobre como utilizar serviços de armazenamento na nuvem. Há muito mais recursos em cada um deles que não descrevi para não deixar o artigo muito longo e entediante, mas na página de cada um existe uma documentação muito boa explicando como utilizá-los e que recomendo a leitura para uma melhor compreensão.

Por fim, deixo uma dica: Utilize sabiamente o espaço disponibilizado por cada serviço. Tanto o Dropbox quando o Google Drive (assim como outros serviços) têm suas cotas de espaço gratuitos de 2GB e 15GB respectivamente. Não é tão pouco espaço assim, mas eventualmente ele pode acabar caso você suba muitos arquivos. Claro que você pode contratar espaço adicional pagando uma mensalidade, mas caso não deseje gastar com espaço adicional, suba somente arquivos que realmente sejam importantes e precisam de segurança contra perda. Mas, você sempre pode apagar os arquivos caso encha seu repositório =D.

No próximo artigo, falarei um pouco de alguns outros tipos serviços na nuvem que são uma mão na roda e você não pode deixar de conferir! Até mais!


Sobre o autor

Tiago Frazão Valério:
Cientista da computação, pós graduando em desenvolvimento para dispositivos móveis, amante de rock e café e apaixonado por empreendedorismo e inovação =D
Desmistificando o armazenamento na nuvem: Parte 2 Desmistificando o armazenamento na nuvem: Parte 2 Reviewed by Marcos Garcia on março 20, 2017 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.